A Missão

Eu li - A Missão

segunda-feira, julho 02, 2018

Título: A Missão
Autora: Stéfani P. Paludo
Número de páginas: 298
Ano: 2018
Editora: Hope

E-book cedido em parceria com a autora

Após uma doença que devastou a humanidade, um único país sobrevive em meio à Floresta Amazônica. Uma sociedade semelhante as anteriores, onde desigualdade, miséria e corrupção predominam. Um governo negligente e com poderes ilimitados permanece no poder, satisfazendo apenas suas próprias necessidades. Um grupo de amigos decide agir e forma um grupo revolucionário e secreto, denominado “A Missão”. Seu principal objetivo é tirar os governantes do poder e implantar a democracia. Os principais líderes têm cargos de confiança ligados aos governantes e vão tramar dentro de seu próprio Palácio para derrubá-los. Mas como realizar o plano? Até que ponto conseguirão novos aliados sem colocar tudo em risco? Irão conseguir o apoio do povo? Os fins realmente justificam os meios quando a vigilância é constante e a confiança uma raridade?

O planeta foi completamente devastado por um vírus mortal, apenas poucas pessoas resistiam à doença. E antes que não houvesse maias chances para a população, uma medida foi tomada.

Assim nasceu Tazur, um país construído no meio da floresta Amazônica, para o qual os sobreviventes do terrível vírus ao redor do mundo poderiam refazer suas vidas e garantir que a espécie humana possa se reerguer.

A história se desenrola numa época onde Tazur já possui estabilidade de recursos, e a população se adaptou ao novo ambiente. Mas o governo é completamente opressor, comandado por três cruéis governantes, Margareth, Milton e Golth, o povo é totalmente esquecido. Enquanto uma minoria se satisfaz com riquezas e vive uma vida de luxos, o resto da população perece na miséria.

Protegidos por um grande exército de soldados, qualquer pessoa que conheça o estilo de vida ditador de Margareth acaba sofrendo as consequências com a própria vida, pois ela precisa manter a aparência de governante justa e bondosa. Porém, o seu guarda de confiança, Júlio, está ciente de toda maldade que assola à sua volta, e juntamente com um jornalista chamado Andrew e o guarda de confiança de Milton, Thomas, pretendem derrubar o atual governo e implantar uma forma de vida mais igualitária para todos.

Mas como eles farão isso rodeados por um exército cego e habitantes alheios às desigualdades sociais? A resposta vem de onde menos esperamos, e quando tudo parece ir por água abaixo, uma ajuda inesperada estará disposta a resgatar os melhores dias de Tazur.


A Missão se passa em um universo pós apocalíptico, onde um possível governo opressor é a fonte de vários problemas de fome e miséria no país. Apesar disso, é possível identificar uma grande semelhança com a nossa real situação. O modo de governar de Margareth e seus companheiros não diferentes do sistema em que vivemos, mesmo nos países mais democráticos.

A esperança em salvar as pessoas não afetadas pelo vírus era de que um mundo perfeito poderia ser recriado. Mas a maldade e desigualdade já estava implantada, e as ações passaram a se repetir até mesmo numa sociedade planejada. Os habitantes de Tazur herdaram o que havia de bom e de ruim, e assim passaram a repetir os mesmos erros.


Realista e impactante, a história prende o leitor do início ao fim. A autora escreve de forma bastante convincente, e como flui muito bem, realizei a leitura em poucos dias.

É uma obra prática, com poucos detalhes ou algo que a diferencie de outras distopias, mas está repleta de tensão e grandes as reviravoltas, e para quem curte um final inesperado  certamente irá adorar.

Recomendo!

You Might Also Like

2 comentários

Adoraríamos saber o que você achou do post!