A procura de Audrey

Eu li - À Procura de Audrey

segunda-feira, abril 09, 2018

Título: À Procura de Audrey
Original: Finding Audrey
Autora: Sophie Kinsella
Número de páginas: 336
Ano: 2015
Tradução: Glenda D' Oliveira
Editora: Galera Record

Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor.

Audrey vive um conflito dentro de sua casa, por conta do vício do irmão por jogos de computador e as neuroses da mãe que tenta dar um bom exemplo aos seus filhos, exagerando e tentando ser perfeita, o que acaba por proporcionar as mais divertidas discussões. Mas há um conflito ainda maior, e que não tem nada de divertido, que é um conflito que ela vivencia dentro de si mesma, pois Audrey possui síndrome do pânico.

Mesmo em casa passa a maior parte do tempo trancada e usando óculos escuros, e o contato com outras pessoas fora da família é o mínimo possível.

Até que um belo dia, durante a visita de Linus, um amigo de seu irmão Frank, Audrey começa a perceber que nem todo mundo parece um bicho-papão. Linus se mostra uma pessoa de confiança, e aos poucos  conquista o coração da jovem.

Além disso, sua terapeuta recomenda produzir um projeto na qual ela terá de filmar coisas durante sua rotina, filmar os pais, os irmãos... O que de início parecia o fim do mundo para Audrey, acabou se tornando interessante e bastante útil para sua reabilitação.

Só que ela ainda terá de enfrentar situações inimagináveis, vivenciando e lidando de frente com seu terrível passado. Mas também irá descobrir que poderão ser experiências bem marcantes, e que ao lado de Linus e sua família o fardo parecerá bem mais leve.


Esse foi meu primeiro contato com a autora Sophie Kinsella e me apaixonei perdidamente por sua escrita. A forma leve e descontraída com que ela trata de um assunto tão delicado, nos envolve e nos faz refletir sobre como agimos com as outras pessoas.

Sob o ponto de vista da Audrey, nos aproximamos e vivenciamos junto com a personagem seus sintomas de depressão, angústia e ansiedade. Mas além de tudo isso, vemos como é possível se recuperar de traumas e situações terríveis com tratamentos adequados e o afeto das pessoas que amamos.

Carregado de bom humor, o livro me arrancou diversas risadas e ao mesmo tempo me emocionou profundamente, pois é impossível não se colocar no lugar de alguém que sofre com situações traumáticas (eu, inclusive, sofro de ansiedade, e sei bem como é).

Para quem gosta de uma leitura maravilhosamente divertida, recomendo imensamente esse young adult da Kinsella. É muito amorzinho!


You Might Also Like

0 comentários

Adoraríamos saber o que você achou do post!