Título: Perdidos na Tradução
Autor: Iuri Abreu
Número de páginas: 288
Ano: 2013
Editora: Belas Letras

Este livro foi cedido pela editora parceira Belas Letras.
Um título de filme mal traduzido tem o poder de amaldiçoar um perfeito romance e de provocar gargalhadas em um típico dramalhão. Não é preciso muita intimidade com a língua inglesa para perceber que as traduções para o português de muitos títulos do cinema americano não são nem um pouco fieis ou coerentes com os originais. Este livro é uma seleção de pérolas divertidamente comentadas pelo professor e tradutor Iuri Abreu. Aqui você vai perceber que, com a ajuda de um tradutor metido a poeta, todo filme pode virar uma comédia.

Perdidos na tradução é um almanaque do mundo dos filmes onde somos levados de títulos desde 1936 até 2013 e somos convidados a fazer um passeio por entre os títulos originais e as traduções que foram feitas nas nossas terras, assim como dos nossos irmãos portugueses.

O foco do livro e simples, mostrar as dificuldades e a beleza de tornar um título em inglês em algo memorável, fácil de decorar, bonito e que ainda faça sentido com o filme. Bem, não é lá tarefa das mais fáceis e nem sempre é atingida com perfeição, já que muitas vezes ou a tradução literal não fica bem na nossa língua, ou a escolha da tradução fica tão distante da original que nem se quer parece se tratar do mesmo filme.

O livro é dividido em cinco categorias onde em cada página nos deparamos com um filme, seu título original, a tradução literal, a versão brasileira e também a portuguesa. Com muito bom humor Iuri 
Abreu tenta desvendar o que levou tais tradutores a chegarem naqueles títulos (que muitas vezes não tem o menor sentido com a tradução original), mas que por vezes funcionam de uma forma única e ficam gravados na nossa memória para sempre. Assim também como outros muito estranhos que são verdadeiras pérolas, mas que não fazemos ideia do que se passou na cabeça da pessoa que o traduziu.

O livro, além de bem espirituoso e engraçado, serve como um guia de filmes para cinéfilos. O autor sempre dá um jeito de explicar a sinopse do filme no meio de suas analogias sobre seus títulos. Acabei conhecendo e me interessando por alguns filmes durante a leitura, além de relembrar alguns que já havia assistido e nem sabia quais eram os títulos originais dos mesmos.

É uma leitura fácil e rápida e pode ser feita por qualquer um, mas eu realmente recomendo os cinéfilos de plantão, já que a temática do livro com certeza irá chamar a atenção destes.

Deixe um comentário

Adoraríamos saber o que você achou do post!

Categorias