Título: A Máscara da Morte Rubra
Original: The Masque of the Red Death
Autor: Edgar Allan Poe
Número de páginas: 3
Ano: 1842
Tradução: Cássio de Arantes Leite

Conto disponibilizado pelo desafio literário #12mesesdepoe 2017 (criado pelo blog Anna Costa) para o mês de outubro.
Enquanto a Morte Rubra dizima o povo, o Príncipe encastela-se em uma de suas propriedades, inviolável construção, onde a peste jamais poderia adentrar. Blindando sua fortaleza das emanações da terrível epidemia, promove festas, bailes e todo o tipo de diversão. E lá permaneceria enquanto o mundo não anunciasse o fim do perigo. Num desses bailes, no entanto, uma presença chama a atenção de todos aqueles que se julgam invulneráveis.

Uma peste vinha assolando um país inteiro. O imenso sangramento que sai dos poros das vítima denominou-a como Morte Vermelha, pois ao serem descobertos os sintomas da doença contagiosa, a pessoa morreria em apenas trinta minutos, portanto não havia tratamento ou esperanças de cura.

Porém, o príncipe Próspero era determinado e convidou mil amigos para se abrigarem em um lugar retirado e cheio de muralhas, acreditando que assim estariam livres da Morte Vermelha.

Fora da abadia fortificada a peste continuava matando pessoas, mas dentro do reino do príncipe Próspero, ele e seus amigos faziam festas e continuavam a salvo.

Certa vez, o príncipe resolveu dar um baile de máscaras, com uma decoração impecável, os vidros coloridos e reluzentes nos sete salões do palácio. Porém, o único lugar que os convidados não iam era no salão negro, pois a cada hora que o relógio do salão batia um ar tenebroso tomava conta do ambiente à sua volta.

Assim, o relógio badala a meia-noite, e um convidado estranho mascarado entra na festa do príncipe, chamando a atenção de todos. Quem virá a ser esse convidado?


A leitura desse conto foi mais uma experiência agradável quanto à escrita de Poe. O tom assustador chega de leve, mas sempre com um temor de que a qualquer momento poderemos ter uma surpresa.

É possível deduzir o final da história, entretanto, pela forma como somos conduzidos a ele é de tirar o fôlego. Recomendo muito!


17 Comentários

  1. Oie. Nunca li nada do Poe, mas tenho uma forte curiosidade. Gostei de saber que apesar de prevermos o final, a caminhada é bem instigante e bacana de se acompanhar. Gosto disso e parece uma leitura rápida.

    ResponderExcluir
  2. Sou apreciadora de contos, de todos os tipos, todos mesmo, mas quando é de terror e afins...ahhh meu coração não aguenta.
    Amo Poe e tenho alguns livros reunindo seus melhores contos dele e adorei me deparar com sua postagem falando do quão bom é. Adorei.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ola, eu nao tinha conhecimento desse conto, mais eu passo essa dica não é algo que eu queira ler por mais que sua resenha tenha sido bastante interessante

    ResponderExcluir
  4. Eu queria muito ter participado desse desafio até o final mas acabei desistindo no meio do caminho, é uma pena, cada resenha sua que vejo fico morrendo de inveja hahaha Poe tem isso né? Por mais que seu livro não tenha o toque de terror, sempre ficamos atentos porque ele passa a sensação que alguma coisa vai acontecer a qualquer momento.

    ResponderExcluir
  5. Este foi um dos poucos contos do Poe que eu não li e sua resenha me deixou curiosa pra fazer a leitura exatamente agora.
    Adorei
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    fiquei curiosa com esse conto, tenho muita vontade de ler algo de Poe, esse mistério e ar sombrio me deixa beeem curiosa!! gostei de conhecer um pouco do conto!

    beijos!
    blogdatahis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Poe é um grande clássico da literatura de terror, e apesar de adorar o gênero, nunca tive muito contato com o autor. Na realidade, tentei ler o conto O Gato, e por ter dois gatinhos e amá-los muito, não consegui concluir o conto. E desde então não tentei por outras histórias mais.

    http://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bom?

    Ainda não tive o prazer de ler nada do Edgar Allan Poe, mas comprei o livro lançado pela Editora Darkside para que, enfim, eu conheça o trabalho do mestre. Esse é um dos contos presentes nessa edição e fiquei bem curiosa para ler.
    A premissa é interessante e por ser conto, sei que a leitura será rápida. Confesso que quando vi a descrição da peste, presente na história, me lembrei automaticamente de zumbis e achei muito boa a ideia de "quarentena" (mas acredito que não tenha final feliz, rs).

    Enfim, adorei a resenha e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Já tentei ler algumas obras do Poe, mas não consegui curtir, apesar de, confesso, achar a premissa de suas obras interessantes.
    Fiquei feliz por você ter curtido esse conto e imaginando o que acontece nesse baile de máscaras.
    Vou tentar me arriscar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Ooooi!
    Li pouca coisa do Poe, mas tudo que eu li, acabei gostando bastante!
    Inclusive, no começo do ano, eu estava procurando por mais dicas do que ler e adorei a ideia desse conto, acho que vou investir :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Eu ainda não pude ler muitas histórias do Poe (na verdade é meio vergonha porque eu tenho o livro aqui hahahah) mas estou morrendo de vontade de começar porque dá pra ver por resenhas como as suas que o autor não precisa de muitas páginas para agradar e deixar com medinho.
    Dica anotada

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse conto, mas dessa vez vou passar a dica. Primeiro, porque não gosto muito de contos. Segundo que o pouco contato que tive com a obra do Poe foi um desastre e não consegui gostar.
    De qualquer forma, fico feliz que você tenha gostado da leitura e que, apesar de ser possível prever o final, a forma como o leitor é conduzido a ele é interessante. Sua resenha está ótima e acredito que, para quem gosta do gênero e de ler contos, é uma boa indicação.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Acho que já cheguei a comentar aqui que quase participei desse projeto, né?
    Eu achei uma ótima oportunidade para começar a ler as obras de Poe, mas acabei optando por um outro projeto literário.
    Achei seu resuminho bem instigante e agora quero saber quem é o bendito mascarado! Hahahaha

    Beijocas
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?

    Eu cheguei a ler uns contos do Poe para uma matéria da faculdade e confesso que alguns me deram medo. Inclusive ficava com medo de pegar na minha bolsa achando que algo poderia acontecer. hahahah
    Depois disso, guardei muito bem guardado e não li mais nada dele. Agora lendo sua resenha, fiquei curiosa pra saber quem é esse dito mascarado.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oii Ana, tudo bem? Tenho uma relação de amor e ódio com o Poe; adoro alguns de seus contos e não gosto nada de outros. Li esse conto acho que há dois anos e lembro que gostei bastante, e agora lendo tua resenha me deu vontade de reler :) Gostei do post!
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    Li poucas coisas do Poe, e este conto parece ser bem aterrorizante, pena que é tão curtinho.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Eu sou apaixonada por Poe! Tanto que fiquei simplesmente maravilhada lendo a sua resenha e quero muito ler esse conto também! Esse ar de mistério que o autor coloca em suas obras é maravilhoso!
    Beijos.

    ResponderExcluir

Adoraríamos saber o que você achou do post!

Categorias