Título: Fera
Original: Beast
Autora: Brie Spangler
Número de páginas: 384
Ano: 2017
Tradução: Eric Novello
Editora: Seguinte

LIVRO CEDIDO PELA EDITORA SEGUINTE.
Dylan não é como a maior parte dos garotos de quinze anos. Ele é corpulento, tem quase dois metros de altura e tantos pelos no corpo que acabou ganhando o apelido de Fera na escola. Quando ele conhece Jamie, em uma sessão de terapia em grupo para adolescentes, se apaixona quase instantaneamente. Ela é linda, engraçada, inteligente e, ao contrário de todas as pessoas de sua idade, parece não se importar nem um pouco com a aparência dele. O que Dylan não sabe de início, porém, é que Jamie também não é como a maioria das garotas de quinze anos - ela é transgênera, ou seja, se identifica com o gênero feminino, mas foi designada com o sexo masculino ao nascer. Agora Dylan vai ter que decidir entre esconder seus sentimentos por medo do que os outros podem pensar ou enfrentar seus preconceitos e seguir seu coração.

Não se deixe enganar pelo título, esta obra nada tem a ver com o clássico A Bela e a Fera. Dylan é um garoto de 15 anos, mas, ao olhar para ele você não pensaria que esta é a idade do garoto pelo simples fato de que Dylan é alto, muito alto. Ela já está em 1,90 e, segundo o médico, ainda vai continuar crescendo e além disso, ele é extremamente peludo, o que deixa sua autoestima lá em baixo. O pai dele morreu de câncer a muito tempo atrás, mas ele ainda tenta se comunicar com ele pedindo por sinais e coisas do tipo. Nunca realmente funcionou.

Na escola, apesar de ser amigo do cara mais popular, o JP, ele é mau tratado pelos outros. Todos o chamam de Fera. Por causa de um incidente envolvendo uma bola de futebol e um telhado, Dylan acaba quebrando a perna e indo para o hospital. Preocupado com a estima do garoto o médico pede a mãe de Dylan que o leve a terapia que é feita ali mesmo no hospital, ao menos uma vez na semana. Muito relutante ele vai e lá conhece Jaime. Ele se apaixona instantaneamente pela garota, mas um segredo que ela guarda pode acabar destruindo a relação.

"Não quero pensar sobre isso, então faço o que sei fazer de melhor. Enterro o assunto. Enterro tudo o que estou sentindo. Problema resolvido."

Eu não sabia o que esperar do livro. Ganhei-o de cortesia da editora Seguinte e ainda não tinha ouvido falar sobre ele. Assim que peguei para ler, fiz o mesmo ritual de sempre: Ler a contra capa e as orelhas e acabei descobrindo que era uma história de amor com um porém, um dos personagens era transgênero.
Como uma boa curiosa estou antenada em tudo, então já li sobre trangêneros para entender mais sobre o assunto. Não sou especialista, mas o pouco que eu sabia ajudou a compreender o livro.

Assim que Dylan descobre que Jamie é trans a vida dele vira de cabeça para baixo... Como ele poderia ter se apaixonado por um garoto? Mas espera, ela é garota, não garoto, isto é só o gênero designado ao nascer, mas ela se sente garota... mas espera, ela tem aquilo que só os garotos têm mesmo sendo uma garota.... Então se eu gosto dela eu sou gay? E assim foram as argumentações com ele mesmo por quase metade do livro.


Achei interessante a forma com que a autora abordou o tema no livro, mas também achei pouco explicativo. Como o gênero trans ainda é pouco discutido ela poderia ter aproveitado a narrativa para discorrer mais sobre o assunto, mas bem no fim a história se resumiu a um romance de adolescentes sendo Dylan um cara baixa autoestima e Jaime uma garota aventureira e um tanto rude.

Temos dois personagens secundários bem trabalhados na história, o primeiro é a mãe de Dylan, super preocupada primeiro achando que o filho queria cometer suicídio, depois achando que ele poderia ser gay ou trans ou muitas outras coisas por causa de um livro que ela leu. Ela é uma super mãe e merece nosso respeito. E também JP. Eu fiquei realmente enojada com ele. Nem a história triste por trás do personagem conseguiu me deixa um um dedo de pena. Ele é o tipo de pessoa que usa pessoas para chegar onde quer e isto me deixou com um sentimento nada bom em relação a ele.

Para resumir, o livro não é ruim, assim como também não é o melhor que já li. Ele ficou na média para mim (rendendo apenas 3 estrelas no Skoob). Achei a história interessante por se tratar de um romance que nem sempre é retratado em livros, mas também esperava mais da história.

E vocês? Já conheciam a obra? Alguém já leu ou quer ler? Como anda a meta de leitura de vocês este ano? Me adicionem no Skoob! Adoro passear pelos perfis a fim de conhecer novos livros e o gosto dos leitores! Meu perfil do Skoob.


13 Comentários

  1. Pena que a autora não explicou mais sobre, mas é uma leitura bem importante mesmo e representativa! Além disso, adorei a capa.

    ResponderExcluir
  2. Primeira resenha que leio do livro, achei q tivesse algo com a bela e a fera rs. Parece um livro interessante por se tratar de assunto como se apaixonar por uns trans. espero ter oportunidade de ler

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. É uma história que realmente merece preparo para ser contada, Nina..
    Mas é bom começarem a surgir livros que retratem, pois assim vamos chegar em histórias mais bem desenvolvidas.. Admiro muito os pioneiros que estão se aventurando.
    Excelente dica!

    ResponderExcluir
  4. Gostei bastante bastante da resenha. Por mais que não tenha achado uma leitura tão maravilhosa, não desmereceu o livro em nenhum momento. Parabéns.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu quero tanto ler essa história! Amei sua resenha e mesmo não te agradando muito, porque eu também acho que por ter um assunto pouco explorado na literatura a autora deveria ter falado mais sobre, eu preciso ler essa história!

    ResponderExcluir
  6. Eu estava totalmente enganada, realmente achava que tinha algo relacionado com a Bela e a Fera... Achei o enredo do livro bem interessante e já estou incluindo ele na minha lista de livros a serem lidos... Amei a resenha, parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Nina!

    Eu já vi algumas resenhas muito positivas sobre o livro. A capa é linda e a história parece ser bem polêmica e dinâmica. Difícil entender algumas coisas, principalmente quando a gente não conhece bem, esses assuntos sobre preconceito e aceitação de todos é bem complicado, mas é preciso sempre discutir e procurar tratar a todos com o devido respeito. Se a gente não vive de uma forma, precisa aprender a respeitar quem escolheu viver de outra, ou quem sente que tem que viver de outra, não é verdade? Eu acho que no geral esse é o tema central do livro, aceitar o outro como o outro é quando está feliz!
    Linda resenha! Abraços,
    Drica.

    ResponderExcluir
  8. Eu realmente achei que era algo relacionado com o clássico!!!
    Ache o enredo bem peculiar e diferente... Embora tenha dado 3 estrelas, fiquei curiosa em ler.
    Vou anotar essa sua dica!! <3

    Beijinhos

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá! Ainda não conhecia esse livro e fiquei curiosa. Vou anotar a indicação.
    Ele parece ser interessante e passa uma mensagem que nos faz refletir.
    Ótima sua resenha, bjo

    ResponderExcluir
  10. Oi, Nina, tudo bom?
    Eu jurava que o livro era uma releitura de Bela e Fera ou algo do tipo! Já tinha me interessado, mas ao ver que não é nada disso, me interessei ainda mais, por conta do romance novo.
    Eu já li George, que é sobre uma criança trans, e achei muito interessante conhecer e saber mais ao respeito. Eu quero muito ver como a autora colocou esse tema no livro. Fiquei muito interessado! Espero conseguir ler em breve!

    Abraços,
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Nina.

    Pena que a autora explicou pouco sobre o tema abordado no livro. Apesar de ter uma capa muito bonita, uma história bacana e conquistar uma resenha tão boa como a sua, dessa vez vou deixar para pegar uma dica de leitura na próxima vez que visitar seu blog.

    Bjos

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem? Também acho que a capa engana muito, e por isso não atinge tanto o público que queria. O tema é uma das coisas que mais chama atenção quando você ler a sinopse, e meu motivo para querer realizar a leitura. Pena que a autora não explora o tanto que ela pode com o enredo. Mesmo assim ainda sou instigada por ele. Ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Caramba! A sua resenha mexeu comigo. Já tinha visto essa capa, arrisquei ler a sinopse, mas ler a resenha me fez mergulhar no universo de Dylan e querer conhecer mais. Adorei!
    Abs
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir

Adoraríamos saber o que você achou do post!

Categorias