Título: O Gato Preto
Original: The Black Cat
Autor: Edgar Allan Poe
Número de páginas: 6
Ano: 1843
Tradução: Willian Leite

Conto disponibilizado pelo desafio literário #12mesesdepoe (criado pelo blog Anna Costa) para o mês de maio.

O Gato Preto é a narrativa de um homem que está angustiado com sua sentença de morte, que se realizará no dia seguinte, e revelando o porquê de estar em tal situação.

O homem, assim como na maioria dos contos de Poe, inicia o fato comentando sobre a questão da loucura, e o que lhe ocorreu pode ser entendido por esse termo.

Pois bem, ele relata que desde a infância era apaixonado por animais. Quando cresceu, esse amor perpetuou ao longo dos anos e, por sorte do destino, acabara casando com uma mulher que tinha os mesmos gostos dele. Tanto que a casa do casal era repleta de animais de estimação.

Ele gostava de todos os bichos que possuíam, mas havia um gato de pelo todo negro que era seu xodó, o seguia para todo lado e era bastante mimado pelo dono. Pluto era o nome do bichano.

Aconteceu, porém, que em uma determinada época, o homem começou a detestar tudo e a todos. Ele maltratava todos os animais, menos o Pluto.

O gato ainda conseguia manter a estima dele, pelo menos até o dia em que o homem, tomado por um sentimento impulsivo, resolveu arrancar um dos olhos do bicho. Após passar os sofrimentos do animal, o dono ainda se sente irritado e resolve enforcar o gato. Segundo seus comentários, ele havia feito tais coisas porque foi tomado por uma vontade inexplicável de fazer algo errado.

(Fonte da imagem: http://weheartit.com)

No outro dia a casa é tomada pelo fogo. O incêndio inexplicável resulta em uma única parede em pé, e nela havia uma figura estranha, como se fosse o desenho de um gato enforcado.

Após esse pesadelo parecer nãos sair da mente dele, os dias passaram e, durante uma noite, o homem encontra um gato em um bar, parecido com seu falecido Pluto (aquele que ele havia enforcado), e o leva para o seu novo lar. Esse gato, porém, parecia irritá-lo ainda mais. E quanto mais ele se sentia irritado com o animal, mais o felino se enroscava em suas pernas e o seguia para todos os lugares.

A partir daí, a mente do homem vai ficando ainda mais transtornada, o gato e sua insistência em segui-lo pode trazer mais atitudes impensadas. A raiva vai tomando conta de sua existência, a ponto de não mais governar suas ações, e estas podem ser ainda piores do que matar um simples animal indefeso. Sim, a maldade cresce tanto que vai muito além disso.





27 Comentários

  1. Olá, tudo bem?
    Eu li esse conto na universidade e me apaixonei pela escrita do Poe. É de arrancar arrepios, mas é tão bem escrito e tão intenso que não tem como não se encantar pelo autor. Amei a resenha, parabéns pelo post.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Que bom que gostou, Faby!
      Realmente é uma escrita maravilhosa e única!
      Beijos!

      Excluir
  2. Realmente acho que nunca vou ler Poe. Eu não consigo gostar nem da sinopse dos contos dele. Não é meu estilo mesmo.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari.
      Que pena...
      Beijos e obrigada pelo comentário :*

      Excluir
  3. Olá, eu também estou participando do desafio, e foi interessante como esse conto retomou aspectos já vistos em contos anteriores, como esse impulso de fazer o mal e o fato de não conseguir guardar isso em segredo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Realmente os personagens de Poe tem uma angústia tão grande que acabam se entregando de alguma forma.

      Excluir
  4. Olá!
    Eu li Histórias Extraordinárias de Poe e O Gato Preto é dos que mais gostei rs E depois Escaravelho de Ouro, mas preciso reler e terei o maior prazer
    Amei resenha, post e projeto (desafio) Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marcia! Que bom que gostou!
      Até agora é um dos meus favoritos também :)
      Beijo!

      Excluir
  5. Oi, Ana!
    Eu nunca li nada do Poe, acredita? #chateado
    Já ouvi muito sobre esse conto. Ultimamente eu tenho lido alguns que encontrei na Amazon. Vou considerar ler esse em breve. Adorei a resenha. Beijo!

    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ygo!
      É uma ótima leitura! Te garanto :)
      Beijo!

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Gente que conto mais gótico, socorro. Fiquei arrepiada aqui! De fato a maldade em um momento cresce em quem já tem mente perturbada. Não participo do projeto mas adorei essa ideia de contos pequenos do Poe. Ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol! Que bom que gostou!:)
      Beijo!

      Excluir
  8. Olá, tudo bem?
    Nossa, que loucura esse livro. Apesar de eu ficar um pouco curiosa, não é o tipo de livro que costumo ler. Prefiro livros que não me deixem de cabelo em pé e com medo de dormir a noite hehe
    Beijos <3
    http://www.intuicaoliteraria.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Roberta! Também tinha esse receio rsrs
      Mas tento não pensar muito, senão nunca mais durmo kkk
      Beijos!

      Excluir
  9. Eu sou completamente apaixonada pela alma apaixonada e perturbada do Edgar, ele tem uma escrita muito maravilhosa, que realmente deixam seus leitores arrepiados.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com tudo que disse :)
      É bem assim que me sinto a respeito do autor hehe

      Excluir
  10. Olá Anna, ainda não li nada do autor, mas já tenho uma listinha de contos dele que quero ler *-* Pelos seus comentários esse conto esta bem intenso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jéssica! Espero que goste! :)
      É bem intenso mesmo e dá um medinho também hehe

      Excluir
  11. Olá!
    Que cono sombrio rs' goste da história, é bem sombria e intrigante, o que teria esse gato? não li nada do Poe, mas tenho muita vontade!

    Beijos!
    http://blogdatahis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Acredito que o coitado do gato não tem nada, é apenas o modo como Poe explora a mente perturbada do ser humano e do que ela é capaz (minha opinião, claro).
      Espero que goste do autor! É viciante!
      Beijos!

      Excluir
  12. Nunca li o conto, mas sempre vejo elogios, o que já é de se esperar né? Poe é rei kkk, adorei o video do final, nunca tinha visto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Paac. Não conheço alguém que não goste pelo menos hehe

      Excluir
  13. Credo, pra mim maltratar animais já é o cúmulo da maldade, se ela cresce tanto assim nem quero saber o que acontece, com certeza não tenho estômago pra descobrir, mal aguentei ler o que você contou... A cada dia acho mais que Poe não é pra mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é bem revoltante. Mas ele reflete bem o ponto que chega a loucura humana. Do que ela é capaz de fazer.
      Tem contos dele que não são tão assustadores, então recomendo começar pelos mais leves :)

      Excluir
  14. Me interesso muito pelas obras de Poe, por enquanto só li uma, mas acho que não teria estômago pra ler essa obra em especial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é um pouco forte mesmo, talvez opte por algo mais suave. Tem vários nesse estilo, e você vai adorar :)

      Excluir

Adoraríamos saber o que você achou do post!

Categorias