Título: O Ciclista Mascarado
Original: The Masked Rider
Autor: Neil Peart
Número de páginas: 352
Ano: 2016
Editora: Belas Letras

Livro cedido pela editora parceira Belas Letras.
Pedale com o roqueiro Neil Peart em uma extraordinária jornada de bicicleta por estradas de chão batido, encontros com milícias armadas e crises estomacais na África Ocidental dos anos 1990. Graças a esse meio de transporte – rápido para ir de uma cidade a outra em apenas uma manhã e lento o bastante para perceber a alegria das pessoas humildes pelo caminho – a longa jornada proporciona surpresas, choques culturais, momentos de fome, sede e conflitos internos. Este é o livro de estreia de Neil Peart, compositor do Rush, a lendária banda de rock canadense, publicado originalmente em 1996 e só agora traduzido no Brasil. O clássico indispensável para quem está disposto a viver, como o ciclista mascarado, uma emocionante e desafiadora aventura sobre duas rodas.

O livro conta a jornada de Neil (baterista da banda Rush) pela África Ocidental (em Camarões) mas um grande detalhe, a viagem foi feita de bicicleta! Desde a primeira vez que li a sinopse deste livro eu fiquei extremamente curiosa e com a parceria com a editora Belas Letras acabei recebendo de cortesia e fiquei muito feliz.

Neil sempre gostou de pedalar e já havia feito excursões parecidas na China e em alguns outros lugares, mas esta, conta ele, foi a mais difícil.

O grupo de Neil contava com o guia David, Leonard um ex-militar, Anne uma mulher querida (mas com certos defeitos descobertos durante a jornada) e Elsa, a mais velha do grupo e a mais reclamona – cheguei a ficar com raiva só de imaginar certas situações. Hahaha

O livro mostra de uma forma bem diferente a cultura e a vida na África ocidental. Neil narra os capítulos de forma clara e com sempre com algumas reflexões que fez na época da viagem, mas são ótimas para se pensar um pouco na vida. Durante toda a jornada, ele fez anotações em um diário e algumas gravações de áudio para poder escrever o livro e eu achei que foi super valida à leitura.


Sou muito curiosa sobre praticamente tudo. Leio várias noticias e coisas aleatórias durante o dia, pois tenho essa vontade de estar sempre aprendendo algo novo. Muitas das minhas conversas começam com “Li uma vez em algum lugar... “ e este livro foi ótimo por causa disto, me mostrou muitos fatos culturais que eu não conhecia e creio que são difíceis de alguém escrever sobre, como os garotos que ganham dinheiro nos vilarejos como “guias” dos turistas que por lá passam, o fato de muitas das pessoas da África querem o endereço de estrangeiros para escreverem e receberem cartas, ou que elas acreditam que os estrangeiros se dão bem sem trabalhar (eles pensam em ser ricos, mas não pensam no esforço que é preciso para se chegar lá, acreditam que se forem amigos de algum estrangeiro automaticamente eles conseguirão sucesso), que muitas pessoas lá seguem o Islamismo, dentre várias outras curiosidades. Fiquei bem impressionada com os Fon (um tipo de chefe, meio rei... não sei explicar). Eles conheceram dois Fon em momentos diferentes e um deles tinha 83 esposas! Dá para acreditar numa coisa dessas?

Além de todos estes fatos é muito legal saber como foi esta louca aventura de bicicleta, dormir em hotéis baratos, não ter sempre água disponível para banho (nem mesmo nos hotéis!) e quase sempre comer omelete com cebolas ou arroz com porcaria em cima (como eles apelidaram).
"Sempre digo que é melhor ficar perdido no meio de algum lugar do que no meio de lugar nenhum. Ou sempre direi de agora em diante."

Não podemos esquecer que esta aventura aconteceu nos anos 90 e muita coisa pode ter mudado, mas claro, a parte cultural deve permanecer.

E ai? Alguém ficou super a fim de ler o livro? Eu adorei e super-recomendo para as pessoas que são curiosas natas, adoram aprender sobre culturas de outros locais, gostam de andar de bicicleta ou simplesmente adoram histórias verídicas e bem humoradas.



26 Comentários

  1. Que bacana Nina
    Adorei seu post e fiquei bem curiosa para ler este livro também.
    Vou colocar na minha lista
    Bjks mil

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Curiosidade é algo que nos leva a vários conhecimentos, e eu devo dizer que também sou um pouco curiosa sobre tudo. Ainda não tinha lido nada a respeito desse livro, mas fiquei bem curiosa quanto ao desenvolvimento e suas impressões me deixaram bem motivada. Deve ser uma aventura incrível, e com ótimas experiências a serem compartilhadas. Gostaria de poder conferir mais sim, obrigada pela indicação!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii
      Fico muito feliz que tenha gostado! *-*

      Excluir
  3. Oi, Nina!
    Achei muito fofo os africanos quererem enviar cartas. Não sabia dessa e das outras curiosidades que você citou.
    O livro parece bem bacanas, mas não faz meu estilo. Vou passar a dica para uma amiga que gosta desse tipo de livro. ^^
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro traz ótimas curiosidades.
      Deveria das uma chance para sair da zona de conforto.

      Excluir
  4. Oi Nina, adoro livros que acrescentam conteúdo e acho que este aqui é um exemplo disso. Adorei saber da bagagem cultural que ele traz e isso me deixou com vontade de ler imediatamente.
    Ameia dica
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou!
      Leia mesmo, vale a pena!

      Excluir
  5. Olá
    Nossa que aventura e tanto a que vai trazer nesse e livro rdrs. Achei a proposta do obra bem interessante e me aguçou muito a curiosidade sem dúvidas. Essa é a primeira resenha que li, mas pelo que notei irei gostar do enredo. Até mais ver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom ler algumas histórias reais de vez em quando. <3

      Excluir
  6. Olá.
    Adoro livros sobre outras culturas, e admito que a África é a principal delas, então esse livro foi uma descoberta incrível. Já quero, leituras assim sempre são válidas, sempre têm algo a nos acrescentar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi,
    eu definitivamente não me encaixo muito no público alvo desse livro, tanto que mesmo admirando todas as qualidades da narrativa não me interessei em de fato ler a obra. Acredito que ele deva sim, ser extremamente rico em informações culturais, mas sinceramente não sou do tipo curioso como você, prefiro ler livros fantasiosos que me lancem fora da realidade cotidiana.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro (sendo sincera, nem a banda do autor eu conhecia haha), mas confesso que não me interessei muito. Não tenho muita paciência com livros sobre viagens e aventuras, mesmo que ele traga muitas informações interessantes sobre culturas diferentes. Acho que prefiro livros de fantasia ou romance mesmo.
    De qualquer forma, fico feliz que você tenha gostado da leitura e acredito que, para quem curte viajar ou quer conhecer mais sobre outras culturas, deve ser uma boa leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá...
    Amei sua resenha!
    Ainda não conhecia essa obra, mas, fiquei bastante interessada na leitura. Geralmente costumo amar leituras que se passam em outras culturas, então, já estou botando expectativas nesse ;)
    Bjo

    ResponderExcluir
  10. Olá Nina,
    Ainda não conhecia esse livro e acho que a questão de os costumes terem mudados, mas a cultura continua praticamente a mesma. Também sou muito curiosa com relação a tudo e acho que esse livro acrescenta muito nesse sentido. Vou super anotar a dica.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma mistura muito grande de antigo e novo já na época que o livro foi escrito, agora deve ser mais ainda.

      Excluir
  11. Olá, tudo bem?
    Quando passei na seleção da editora, vi esse livro e fiquei bem curiosa! Mas acabei escolhendo outros, e me arrependi um pouco depois de ler a sua resenha.
    A história parece incrível, e eu gosto muito dessa pegada cultural que o livro apresenta.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rayanni, desde que vi ele no catalogo eu já queria, foi amor a primeira vista. Ai quando passei na seleção não hesitei. hehehe

      Excluir
  12. Boa tarde!
    Ainda não tinha lido nada sobre esse livro, mas achei bem interessante após sua resenha. Adoro histórias que envolvem, viagens, aventuras e, principalmente, culturas distantes.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Oii Nina, tudo bem? Amei sua resenha! Bem detalhada e muito bem escrita. Fiquei até curiosa para ler o livro! Assim como você gosto de ler de tudo, e esse livro me pareceu super interessante. Como gosto de não-ficção e livros sobre viagem, já anotei sua dica <3

    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho difícil encontrar pessoas que gostem de não-ficção! =O
      Que bom que você é uma delas. Acho que estou me tornando uma também. hehe

      Excluir
  14. Olá!
    Gente, eu amei essa coisa de bicicleta, não conhecia esse livro, adorei!
    Eu amo ler sobre novas culturas, e esse parece ser uma ótima indicação.
    Parabéns

    Beijos
    Leitora Dramática
    https://blogleitoradramatica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Achei a capa do livro muito interessante e até mesmo a história é intrigante, com o fato de ter toda a jornada das viagens, mas esse não é um tipo de história que me agrada e somente por isso não farei esta leitura, mas fico contente por você ter aproveitado a mesma.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. oie, fiquei com muita vontade de conhecer. também adoro essas obras que trazem esse toque cultural, e certamente o escritor teve uma super experiência com essa viagem.

    ResponderExcluir
  17. Oi, Acredito que fosse ler pela resenha, não leria, mas depois de ler a sua resenha posso dar uma chance para o livro, já que adoro saber mais sobre culturas e viagens loucas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você nem imagina o quão louca foi a viagem. =)

      Excluir

Adoraríamos saber o que você achou do post!