Título: Perfeitas(Livro 03 Série Pretty Little Liars)
Original: Perfect
Autora: Sara Shepard
Número de páginas: 312
Ano: 2011
Tradução: Fal Azevedo
Editora: Rocco


Em ‘Perfeitas’, nada será como antes para as quatro ex-melhores amigas, Spencer Hastings, Emily Fields, Hanna Marin e Aria Montgomery. ‘A’, que elas chegaram a desconfiar ser Alison DiLaurentis, a quinta integrante do grupo de garotas populares que elas formavam na sétima série e cujo corpo foi encontrado três anos após seu desaparecimento, volta a atormentar cada uma das meninas. E, dessa vez, a misteriosa figura cumpre o que promete – ‘A’ vai pressionando as jovens e divulgando o que elas queriam esconder de pais, amigos e outros alunos da exclusiva Rosewood Day, a escola particular onde estudam.

Oii viciados!
Já faz algum tempo que terminei a leitura deste livro, mas só agora consegui parar para fazer a resenha, então vamos conferir a terceira parte de PLL.

Não sei se já comentei isto aqui antes, mas a timeline dos livros é extremamente curta, questão de dias mesmo (tirando os prólogos, que sempre contam algum episódio no passado) e, fiquei super surpresa ao perceber que neste terceiro livro ainda não havia se passado nem um mês! Pois é, são tantas coisas, tantas emoções, tantas mortes (ok, nem tantas assim) que parece que o tempo que passou foi bem maior do que apenas alguns dias (creio que seja uma semana por livro).

CUIDADO, PODE CONTER SPOILERS DOS OUTROS LIVROS DA SÉRIE! VOCÊ FOI AVISADO.

Então, vamos ao que interessa. As garotas de Rosewood continuam sendo ameaçadas pela (ou pelo) misterioso(a) -A e isto as está deixando verdadeiramente encrencadas, e desesperadas. Agora que Ella, mãe de Aria, descobriu que a garota sabia sobre o caso que Byron estava tendo com uma aluna e não a contou, ela gentilmente pediu que Aria saísse de casa! Tipo, oi, a garota tem apenas 15? 16? anos, para onde ela iria? Fiquei bem revoltada com essa atitude nada 'de mãe' da Ella, mas ok. Aria vai se abrigar na casa do namorado Sean, mas não se sente muito confortável lá e não consegue esquecer Ezra. Fazer o que, o cara é muito gato e perfeito!

Spencer também está em uma enrascada das grandes, após ter roubado um antigo trabalho de economia de sua irmã, Melissa, ela foi simplesmente indicada ao prêmio Orquídea Dourada, que é o maior prêmio que um aluno do ensino médio poderia ganhar e garante um futuro brilhante a este, tudo estaria perfeito se -A não houvesse descoberto. Spencer que já não estava muito bem com a família após ter ficado com o ex da irmã (Spence é uma garota muito má, hm) tem que ter cautela para que -A não conte tudo sobre o trabalho também, afinal de contas, a família está a tratando tão bem agora.
Emily anda meio aterrorizada pelo que houve com Toby e ainda esta naquela lenga-lenga com a Maya. Os pais dela a colocaram em um programa para que ela 'deixe de ser gay' ou ela iria ser mandada para morar com os tios no meio do nada, então ela se afasta de Maya e tenta seguir o programa pensando que este é o melhor para ela.
E por fim temos Hanna que brigou com sua melhor amiga do mundo Mona e foi expulsa da corte da super festa de aniversário que a garota terá. A vida nunca é fácil para ela. Mas eis que surge um cara muito legal que chama a atenção de Hanna e após alguns conflitos ela descobre uma informação super importante sobre -A, mas infelizmente ela não consegue contar isto as outras...

Este livro foi bem divertido e rápido de ler. Como eu já disse, toda a história se passa em questão de dias, então a autora não fica enrolando muito. Uma coisa que eu não gosto na narrativa, e geralmente tem em todas as séries que já li, e aquela 'perda de tempo' em que o autor fica narrando coisas que aconteceram em outros livros, para, quem sabe, ajudar o leitor a lembrar o que havia acontecido. Acho isto muito desnecessário, porque o detalhes importante os leitores lembram, então é meio chato ficar relendo tudo o que você já sabe.
Neste livro, todas as garotas se dão muito mal por causa dos segredinhos que -A tem contra elas, mas fiquei com mais pena da Hanna e da Aria. da Han porque ela sempre se dá mal, desde o primeiro livro e neste não foi excessão e da Aria porque, ter uma mãe como a Ella não deve ser nada fácil, que culpa ela tem que o pai traía a mãe? Ela só quis proteger a família. E se ela não tivesse um namorado? Iria morar aonde? Na rua? De baixo da ponte?  Este foi um ponto do livro que me deixou bem brava mesmo.

E nossa querida(o) -A continua arrasando a vida das garotas. Tudo poderia ser tão mais fácil sem -A, mas, onde estaria a graça, certo?

Fiquei de olho, que em breve teremos a resenha do quarto livro da série Inacreditáveis.



Um Comentário

  1. Tenho muita vontade ler essa série, por enquanto só assisto a série de Tv mesmo. Pulei os spoilers rsrs
    Lindo blog!

    http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Adoraríamos saber o que você achou do post!