Muito bom dia/tarde/noite leitores do Vícios & Literatura.

Prontos para mais uma?

Vamos lá então:

Hoje a indicação não é de um livro, mas de uma literatura que pode-se dizer “tão perto, mas tão longe”. Essa é a LITERATURA BRASILEIRA.

Oras, entremos em uma reflexão: Qual foi o último livro da literatura brasileira que você, leitor, leu?

E o mais importante: Quando foi?

Não lhe condeno por tal ato. A literatura clássica depende de certa maturidade (não estou te chamando de imaturo(a)), um vocabulário muito extenso ou algum fator que faz você entender o que o escritor está querendo dizer, que nem sempre está ali tão “mastigado” quanto as demais literaturas, principalmente as atuais (ainda mais as Chick Lits).

A política de educação básica também contribui para que nos afastemos mais ainda da literatura tupiniquim. Grandiosas obras são empurradas a seco, goela abaixo, todo santo ano no ensino médio sem prévia compreensão do que o autor é em sua essência, mas mesmo assim, uma “meta corporativa” deve ser obedecida quando ao MEC e livros como esses (que são de domínio público, ou seja, GRÁTIS) serão indiscriminadamente passados ao aluno por aquela professora professaura velha, rancorosa e mal... deixa pra lá que somente está ali para cumprir uma meta. Auxílio que é bom, poucos dão. Incentivar a paixão pela literatura nacional, menos ainda. A pouca capacidade didática em uma disciplina igual a essa (em qualquer uma, na verdade) atinge diretamente o aluno, fazendo com que ele não saiba decidir o que fazer da vida, por não haver opções que lhe interessem e que ele se identifique.

Bom, se você chegou até aqui, é porque você se interessa em... Pelo menos se interessar pela literatura Brasileira.

Ora, nos livros nós viajamos sempre tão longe, não é? Londres, Paris, EUA, entre outros cenários conhecidos; Nárnia, Hogwarts, Terra Média, Westeros, entre tantos outros mundos fantásticos. São tantos países e mundos onde “viajamos” que às vezes nem damos conta de onde estamos.

Ora, você já leu algum romance onde o cenário é a cidade do Rio de Janeiro? E São Paulo? Sabia que há um romance de literatura erótica brasileiro bem melhor que 50 tons de cinza ou Toda sua?

E o Amazonas? Rio Grande do Sul? E Foz do Iguaçu? O quê? Não conhece Foz do Iguaçu?

A cidade com mais de trezentas etnias/povos misturados em menos de 300 mil habitantes, palco da maior usina hidroelétrica do mundo, das Cataratas do Iguaçu...

Você que é iguaçuense e está lendo este artigo, pense: já leu algum livro de onde o palco é Foz do Iguaçu? Existe sim. E existem escritores iguaçuenses também.

Enfim, o papo já se estendeu bastante. Onde eu quero chegar?

Desfaça as malas. Fique um pouquinho aqui no Brasil. A Ditadura Militar (o maior mecanismo de exílios que o nosso país conheceu) acabou há completos 29 anos. Não se exile mentalmente da nossa cultura, da criação dos nossos conterrâneos. Há coisas muito interessantes para se ler, e o melhor: feita por brasileiros para brasileiros.

Ninguém é obrigado a começar pelos clássicos, ninguém vai entender de cara a linguagem rebuscada de Drummond, de Jorge Amado, etc. Há um movimento muito forte de literatura fantástica brasileira que precisa muito do apoio dos leitores, porém, os escritores se deparam com aquele velho ditado “santo de casa não faz milagre”. É uma pena.

Numerosos vlogs literários nascem, crescem, se reproduzem e poucos morrem no youtube. Calculem quantos livros brasileiros eles já leram. Pouquíssimos!

Falando como editor, isso também fica ruim para o lado da produção (tanto para o escritor quanto para a editora), pois com poucos leitores, a tiragem vai ser baixa, fazendo com que o preço de capa seja muito maior em relação aos livros internacionais. Ora, você já viu inúmeras promoções de livros (com até 70% de desconto) às vezes, mas quando chega nos brasileiros... A decepção é muito grande.


Um apelo simples e a longo prazo que estou fazendo aqui, mas muito importante. Vamos prestigiar a cultura literária brasileira que é extremamente rica, ou vamos valorizar aqueles que não nos conhecem, nem a nós nem ao nosso país. 


Eis alguns títulos em que você possa se interessar

Parece que não, mas isso é Brasil!





Tinha esquecido da assinatura xD

5 Comentários

  1. Olá, Marcelo!
    Excelente post!
    De fato, esse ano li cerca de 25 livros, dentre eles, apenas dois eram nacionais!
    Li alguns poucos livros nacionais não-clássicos, em compensação li vários da literatura clássica, graças a escola. É mesmo uma pena a forma como a literatura nacional é tratada, socando os clássicos de língua arcaica em estudantes do ensino fundamental e médio, não só culpa dos professores, bem como dos vestibulares, afinal é isso o que sempre cai neles e no ENEM.
    Eu sempre achei que esse tipo de literatura deveria ser voltada a quem já é um leitor nato. Mas é como você disse, são de domínio público.
    Na verdade, eu acredito que a literatura nacional deve dar um impulso daqui pra frente, tem ótimos autores aparecendo por aí.
    Em homenagem ao eu post, assim que terminar minha atual leitura, começarei Dragões de Éter, obra conceituada de Raphael Draccon, que precisou americanizar seu nome para alavancar sua obra!
    =D
    http://osdragoesdefogo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu post, Marcelo!
    Precisamos valorizar mais nossa literatura nacional.
    Vou dar uma pesquisada e tentar ler esses que você indicou (pelo menos alguns né kkkk).

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto!!!!!
    Todos os dias descubro escritores nacionais que são maravilhosos e não deixam a desejar quando comparados com a literatura estrangeira. O último livro nacional que me encantou foi Perdida da Carina Rissi e é tão bom quanto Becky Blooom da Sophie Kinsella. O que falta é realmente da uma chance para nossos escritores, lê e divulgar é fundamental, e ninguém precisa começar pelos clássicos. Dos livros que você citou eu li Os Sete e A Batalha do Apocalipse, são livros realmente bons... não sei se você sabe mas esse mês está acontecendo o Desafio de Férias #EuLeioNacionais, vários blogs e vlogs estão participando com iniciativas assim a Literatura Nacional vai longe.
    Agorinha estava lendo um texto sobre esse assunto - http://revistagalileu.globo.com/Revista/noticia/2014/07/literatura-nao-tem-de-partir-dos-classicos.html

    Bjs
    Jéssica Rodrigues
    http://lilianejessica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Amei o post e conheço vários escritos nacionais incríveis uns dos livros que amo é "Gringo online"
    falogarota.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. E aí pessoal, obrigado pelo feedback positivo às minhas postagens. Sem dúvida isso é o que me motiva para continuar escrevendo. Sobre a literatura brasileira, devemos sim impulsioná-la. Fazer resenhas, concursos, etc etc etc. para que ela seja lembrada mais do que a própria literatura estrangeira. Não venho aqui dizer qual que é a melhor, mas a literatura da nossa terra vem sofrendo muito com as políticas de ensino e (muito bem lembrado pelo Kaio) concursos vestibulares que nos impõe isso. A arte brasileira é muito mais, mas muito mais mesmo. Vale a pena dar um crédito, se não for aos clássicos, aos contemporâneos.
    Um abraço


    www.editoranormas.com.br

    ResponderExcluir

Adoraríamos saber o que você achou do post!

Categorias